Image Map
O que os astronautas não podem falar a sociedade! - Enigmas e Mistérios. F

Header Ads

O que os astronautas não podem falar a sociedade!

   


Fonte: Nasa archives
'Se tivesse liberdade para contar o que tenho visto, o mundo ficaria estupefato' (Gregory Grechko)


   Seus olhos viram coisas muito além do que possa imaginar a maioria das pessoas com as suas vidas normais. Alguns colocaram os pés na Lua ou realizaram caminhadas espaciais, outros deles dizem que também viram extraterrestres ou que têm a certeza de que existem. Uma série de astronautas russos e norte-americanos com missões no espaço vêm mantendo, há anos, não só afirmações da presença de alienígenas, como inclusive garantem que contatos já foram feitos. 
  
    O pioneiro deles foi o coronel Gordon Cooper, que na década de 60 bateu o recorde estabelecido naquele momento ao permanecer 34 horas seguidas em órbita. Até sua morte, ocorrida em 2004, sustentou ter tido vários encontros com UFOs. 
    
    O primeiro teria sido na Alemanha em 1951, quando voou junto a um esquadrão deles. "Eram infinitamente mais rápidos que nossos caças e voavam bem mais alto. Deslocavam-se a uma velocidade supersônica", declarou. 
  
    Outro, ocorrido no deserto de Mojave, Califórnia, consistiu na aterrissagem de uma pequena nave a poucos metros dele. Em 1978, reafirmou diante um grupo de assessores da ONU, presidida pelo então secretário geral Kurt Waldheim: "Creio que... veículos extraterrestres e suas tripulações estão nos visitando a partir de outros planetas, e que estão técnicamente um pouco mais avançados que nós. Considero que precisamos um programa de alto nível para recolher e analisar a informação referente a qualquer tipo de contato e para determinar a melhor maneira de nos relacionarmos amistosamente com estes visitantes", declarou Cooper na época. 
   
    "Em nenhum momento os astronautas estiveram sozinhos no espaço, sempre tiveram uma constante vigilância pelos UFOs", precisou Scott Carpenter, um dos colegas de Cooper no programa Mercury. O contato ocorreu há décadas no início de julho, a Agência Espacial Norte-Americana (NASA) tornava público que tinha denunciado um de seus antigos astronautas porque este pretendia vender uma câmera usada na missão Apolo 14. Seu nome é Edgar Mitchell, foi o sexto homem a pisar na Lua, e que mais tempo caminhou sobre ela, curiosamente, durante anos garante que o acidente de um UFO em Roswell - onde cresceu - foi real e o contato com extraterrestres já se produziu há décadas. "Sou o suficientemente privilegiado para saber e possuir verdadeira ciência de que temos sido visitados", afirma. Na Rússia, alguns de seus cosmonautas também dizem ter visto sinais extraterrestres. 

    O bielo-russo Vladimir Kovalenok contou não compreender "o restante de parceiros astronautas quando asseguram que jamais viram algo extraordinário no espaço". Gregory Grechko, integrante várias missões Soyuz, confessou: "Se tivesse liberdade para contar o que vi, o mundo ficaria estupefato". Seja como for, o certo é que a imensa maioria dos astronautas asseguram nunca terem visto nada estranho aí fora. "A NASA não está envolvida em nenhum tipo de acobertamento da vida alienígena neste planeta ou em qualquer outro", insiste a agência espacial. 

    Muito estranho termos tantos relatos, mais ao mesmo tempo podemos ver que muitos são dados com muito medo de represália por parte das agencias que tentam de todas as formas encobrir a realidade que esta ai fora, que para quem pensa um pouco fora da caixinha, sabe que com esse universo enorme, e com tantos outros planetas conhecidos e desconhecidos, somente o nosso tem vida. Impossivel né. Um abraço e até a próxima.
Tecnologia do Blogger.